Organização é mais do que apontar as coisas na agenda

Organização não se limita apenas a escreveres os teus compromissos na agenda. Organização é planeamento e estratégia, prévia.

.

.

Organização é pegar no que tens e no que queres fazer e avaliar, objectivos, prioridades e recursos.

.

.

Pensar:

DE QUE FORMA POSSO FAZER ISTO PARA GASTAR O MÍNIMO POSSÍVEL DO MEU TEMPO E ENERGIA?

COMO POSSO TORNAR ALGO DIFÍCIL, EM ALGO MAIS AGRADÁVEL PARA MIM (organização também é amor próprio).

.

.

Para poupares tempo depois, tens de gastar tempo agora a planear, mas não é tempo perdido quando podes perder uns minutos e ganhar muitas horas depois.

.

.

Não existem formulas mágicas ou infalíveis, pois somos todos diferentes, vais ter de te conhecer, perceber quando tens mais energia, o que gostas de fazer, o que não gostas, o que te motiva.

Se queres que organização não seja algo rígido e inflexível e seja leve, tens de te conhecer. Este processo também passa muito por auto-conhecimento e amor próprio, como posso ser boa para mim, TORNAR A MINHA VIDA MAIS AGRADÁVEL e não ser cruel comigo?

.

.

Se usarmos o nosso cérebro em conjunto com o nosso coração, podemos tornar as coisas muito mais fáceis e prazerosas. Não é o sonho de qualquer pessoa? Ter as coisa de forma mais fácil? Já que não existem milagres, usamos a organização.

.

.

Organizar é desenhar uma vida mais leve, fácil e feliz.

0 Comments

Calendário da quarentena | GRÁTIS | FREE | À BORLIU


Imprime faz uma foto bonita e marca-me no instagram: @girlythings_cris

 

O PODER escondido da rotina.

 

O ser humano precisa do conhecido e do familiar, são eles que nos trazem CONFORTO.

O desconhecido (imprevisível) dá muito medo, porque não sabemos o que vem ai, não controlarmos. Por isso muitas vezes nos agarramos ao passado.

.

.

Quando estamos perante uma crise (um momento de instabilidade), a ROTINA é uma ALIADA para a superarmos, da melhor forma e sem perder a cabeça.

Ela traz-nos o conforto do conhecido, sabemos o que temos de fazer, numa altura de incertezas, dá-nos uma sensação de CONTROLO de algo na nossa vida. Ajuda-nos a pensar no que é realmente importante.

.

.

O nosso CÉREBRO precisa de rotinas, de hábitos, é uma questão de sobrevivência.

- A 1ª vez que fazemos algo é difícil, exige-nos muita atenção, decisões conscientes e energia. A actividade cerebral é grande.

- Depois, à medida que vamos repetindo, tudo se torna mais fácil, precisamos tomar menos decisões, gastamos menos energia e temos menos stress, já é tudo automático, então a actividade cerebral diminui, e podemos pensar noutras coisas.

.

.

Se não tivermos uma rotina, isso exige do nosso cérebro estar sempre a tomar decisões, é um grande gasto de energia. Ele está sempre a tentar ordenar o caos, isso torna-se exaustivo, e perdemos o controlo da nossa cabeça.

.

.

Criar uma rotina consciente, ajuda a CONTROLAR a MENTE, DOMINAR EMOÇÕES e INSTINTOS, a rotina ajuda-nos a SERMOS MAIS RACIONAIS para resolvermos os problemas. Porque nos liberta espaço na cabeça para pensarmos no que é realmente importante.

 

INSTRUÇÕES:

Aponta o dia que passou no calendário de Abril, ou se preferires, há quantos dias estás de quarentena.

 

Criar uma ROTINA para o dia:

No lado direito da folha aponta:

  • O que tens de fazer todos os dias.

  • O que tens de fazer às vezes.

  • O que gostavas de fazer.

  • O que podias incluir na rotina para te melhorares.

 

Depois no lado esquerdo desenha um rotina para cumprires todos os dias, e te ajudar a a os teus objectivos e a não perderes o controlo da tua vida. 

 

Imprime faz uma foto bonita e marca-me no instagram: @girlythings_cris

 

 


 

 

21 Comments

O que vais fazer quando tudo terminar?

Com tudo o que se está a passar, temos 2 hipóteses:

- Olhar para o cenário de hoje e ficarmos ansiosos e desesperados.

- Ou aproveitar o presente, olhar para o futuro, e construir uma vida mais feliz. 

 

O que vais fazer quando tudo isto terminar? 

 

As nossas estruturas foram abaladas, temos 1 oportunidade para começar do 0, pensar no que queremos da vida, e criar algo melhor. Planear o futuro dá-nos o animo e a esperança que precisamos neste momento.

 

Tens bem claro qual o teu objectivo de vida? Quais são os teus sonhos, e onde queres chegar? Ou delegaste essa tarefa a alguém?

 

Se não souberes ainda o que queres fazer, não faz mal, podes usar o tempo que tens agora para reflectir.

Porque estás num trabalho que não gostas? Porque te permites estar em relações opressivas? O que te impede de seguires os teus sonhos?

Este abanão, ajudou a pôr tudo em perspectiva, e a distinguir o que é importante do que é supérfluo, foi como que um detox da nossa vida. Estamos a viver com o básico, e podemos começar do 0 construindo uma vida, com o que é realmente importante, e nos faz bem. 

 

Saber onde queremos chegar, dá sentido à vida e ao dia de hoje, não existem dias em vão, perdidos, entediantes, porque temos um objectivo, cada dia é um passo na direção desse objectivo, tudo se justifica.

 

Quando vamos construir uma casa, a primeira coisa que vemos é a planta, o arquitecto pensou em tudo, e desenhou aquela planta. No dia em que o empreiteiro começar a trabalhar, quando ele precisar saber o que tem de fazer, por onde começar, ele vai olhar para a planta (a obra pronta) e decidir o que tem de fazer naquele dia.

Era assim que deveria ser também na nossa vida (devíamos ter um plano, um objectivo), apesar de ser lógico, nem sempre o fazemos.

 

Como seria a tua vida se fizesses tudo o que realmente desejas?

 

Depois de saberes o que te deixa feliz e queres realmente, podes começar a desenhar o plano que te vai ajudar a concretizar o objectivo traçado. E depois de teres esse mesmo plano desenhado, o planeamento de tempo as rotinas e os hábitos, vão ser os teus maiores aliados para te ajudarem a alcançar o teu objectivo de uma vida feliz.

 

Um passo de cada vez, sem pressa e sem pausa. 

0 Comments

Presa em casa, descobri o que é liberdade

Hoje fechada dentro de casa, e com uma vida bastante limitada pela quarentena, percebi o verdadeiro sentido da palavra liberdade, um post da minha amiga @joana fez-me reflectir sobre o que é a liberdade. Limites sempre me fizeram muita confusão, nunca gostei de me sentir presa.

 

Toda esta situação fez-me perceber que ter liberdade não significa não ter limites, ter liberdade é dentro dos limites que tenho, não ser passiva e baixar os braços, não me render e não me resignar à situação.

Aceitar o que tenho, olhar de frente as limitações e responsabilidades, criar um distanciamento, e controlar o que posso controlar. Fazer o melhor que posso com o que tenho no momento.

A vida convidou-nos a pensar sobre o que é verdadeiramente liberdade. Podemos ser livres mesmo estando fechados em casa.

 

Nelson Mandela esteve preso durante 27 anos, mas era livre, ninguém controlava os seus pensamentos, nem quem ele era, depois de sair da prisão foi presidente de África do sul.

 

Um dia disseram a Epiteto (filosofo antigo e escravo romano), tu és escravo tu não tens liberdade, e Epiteto respondeu: escravo é aquele que no que depende dele não faz nada, e naquilo que não depende fica a lutar.

 

A vida não nos castiga, limites são obstáculos que exigem que desenvolvamos uma certa musculatura no plano fisico moral ou psicológico para crescermos como seres humanos.

 

Temos de pegar nos acontecimentos e tirar os ensinamentos, viver é pedagógico, tudo tem uma razão, os limites fazem-nos crescer, o excesso de conforto e comodidade fazem com que não saiamos do sofá.

 

Vamos aprender com estes limites que a vida nos está a impor.

 

Ajudou-me muita a ligar as peças do que é liberdade a palestra que ouvi ontem da Nova Acrópole Oeiras sobre Marco Aurelio, foi incrível.

 

 

0 Comments

Vida - Manual de instruções

Para construir uma vida feliz, temos à nossa disposição várias ferramentas (vontade, imaginação, inteligência, organização etc.) que precisamos aprender a manejar, mas a verdade é que nunca ninguém nos ensinou como o fazer.

 

Nos dias de hoje compramos uma maquina de café com 2 botões, e ela vem com um manual de instruções em 5 línguas, para aprendermos a carregar no botão certo...

 

Em relação à vida não nos ensinaram nada, temos as ferramentas todas, mas como é que as usamos? Para que servem? Aonde está o manual de instruções? 

 

Andamos a aprender a manejá-las sozinhos, por tentativa e erro, isso consome-nos muita energia e tempo, mas achamos que é normal porque toda a gente faz igual, e pensamos que é a única hipótese (mas não é).

 

É preciso dedicar algum tempo a estudar sobre a vida (soa poético, não soa?). Há coisas que não vão la só com a força de vontade, meditação e pensamentos positivos... é preciso estudar certos assuntos, ter certos conhecimentos. A vida pode ser muito mais fácil se tivermos a inteligência de saber ao que dedicar o nosso tempo, energia e atenção.

 

 

Imagina, decides que queres correr uma maratona, mas nunca correste na vida, e não sabes nada sobre o assunto, mas tens esse sonho.

 

Chega ao dia e lá vais tu com toda a tua motivação, pensamentos positivos, força de vontade, mas também sem preparação nenhuma, eu vou conseguir, eu vou conseguir, eu vou conseguir... Chegas ao 3º kilómetro estafada desistes, ficas triste e dizes, isto de correr maratonas é muito difícil, não é para mim, não tenho jeito, perdi o meu tempo. E perdes a confiança em ti. 

 

Mas tens a uma 2ª opção, decides que vais correr uma maratona, e que te vais preparar antes, então estudas sobre o assunto: como treinar e ir correndo cada vez mais kms, aprendes que músculos do teu corpo precisas fortalecer para seres mais eficaz na corrida, para não te lesionares, como precisas te alimentar, como deves dormir, vais ver o que pessoas que já fizeram uma maratona dizem, investigas o que precisas de levar no dia da maratona para poderes aguentar o esforço fisico e mais mil coisas que eu não sei porque correr maratonas “não é a minha praia”...

 

Chegado o dia da maratona lá vais tu, com toda a tua motivação, pensamentos positivos e força de vontade, mas neste caso tu estudaste o assunto e preparaste-te para o teu objectivo, tens ferramentas para atingir o teu sonho.

Corres a maratona e chegas ao fim, cansada esgotada, mas chegaste ao fim, o teu tempo não foi perdido, trabalhaste para isto e sentes um orgulho enorme porque atingiste o objectivo a que te propuseste.

 

No 1º caso é certo que dedicaste tempo e energia mas de forma não planeada, e não conseguiste cumprir o objectivo, já no 2º caso escolheste de forma inteligente onde gastar o teu tempo e energia com os conhecimentos certos, e atingiste a meta.

 

Onde quero chegar com este exemplo, é que a vida é como uma maratona, para sermos felizes não precisamos apenas de pensamentos positivos e motivação, a vida é uma questão de preparação, quando nos informamos, planeamos e direcionamos a nossa energia e tempo de forma inteligente, conseguimos cumprir os nossos sonhos e objectivos com muito mais facilidade e alegria. 

 

Já queimei muitos neurónios a pensar na vida, já perdi muitas noites de sono, já estudei muito e investi muito tempo e dinheiro, decidi fazer algo de útil com isso. 

 

Estou a criar um “manual de instruções da vida”, com base em assuntos que considero essenciais, gosto muito, me tocam e mudaram a minha vida, “ até ver” chama-se a arte de viver.

 

A partir de agora todas as segundas-feiras vou partilhar um texto. O próximo é sobre como esta crise nos pode ajudar a criar uma vida mais feliz.

 

Espero que gostem, é um desafio gigante para mim, começar a escrever e partilhar, mexeu tanto comigo que desconfio que até febre tive, o que não convém nada porque febre é um dos sintomas do vírus. 

 

Digam-me o que acharam se vos parece bem a ideia.

 

 

3 Comments

Declaração de intenções.

Como tenho andado a dizer há algum tempo, o meu objectivo é partilhar o que tenho aprendido.

Na realidade o que quero é um pouco mais que isso, é mais ambicioso, quero mostrar algo a ser criado.

 

 

Sei muito bem onde quero chegar (não me proponho a pouca coisa, é arriscado eu sei, mas isso é comigo, se falhar falho comigo).

 

Sei qual o meu objectivo, mas não quero mostrar um produto pronto, um resultado final perfeitinho e imaculado, sem falhas, quero mostrar-vos os bastidores, quero mostrar o caminho a ser formado, os meus medos as minhas dúvidas, as minhas falhas, e incertezas, para que percebam que as coisas não nascem prontas, as coisas demoram tempo, exigem tempo, esforço, foco, disciplina, compromisso, e falhas, muitas falhas para podermos aprender.

 

Estamos habituados a ver apenas resultados finais perfeitos, resultados de coisas que parece que se chegou lá sem esforço, num caminho lindo e maravilhoso (um sonho), e isso leva-nos a criar uma visão pouco real da vida, de como as coisas são na realidade, como são os bastidores.

 

Vivemos a desejar chegar a uma vida de sonho e fantasia, sem dificuldades, e de facilitismo, onde as coisas nos são dadas, porque “merecemos ser felizes, tu mereces tudo...”, inundados por frases feitas com gatilhos emocionais, textos e discursos que nos vendem a ideia de estarmos sempre felizes e contentes e que tudo nos pode ser dado sem esforço, basta “desejar com muita força”... O resultado é a negação de parte de nós, da parte menos bonita.

Tem funcionado para vocês? Conseguiram essa vida, só por desejar? Eu não.

 

Vou mostrar o caminho, o meu caminho até ao meu objectivo, se quiserem podem vir comigo.

 

Tenho demorado um pouco mais do que eu gostava (a voz critica da minha cabeça diz: parece que estás sempre a anunciar e nunca mostras nada em concreto) porque, para começar sou um pouco impaciente quero tudo para ontem, e depois a tarefa de racionalizar e esquematizar “A VIDA”, não é coisa fácil, parece que sempre aparecem coisas novas para eu juntar ao esquema que estou a fazer.

 

Interessante é perceber que para vos mostrar o poder da organização na nossa vida, vou ter de organizar as ideias, curioso não é? Vou ter de praticar o que escrevo ;) .

 

Pretendo criar uma linha de raciocínio, tornar simples e perceptível coisas sobre as quais não pensamos muito no dia-a-dia. Tu és maluca Cristina! Eu sei, eu sei... ainda não viste nada... mas vou na mesma.

6 Comments

Em breve :)

1º texto - a minha visão sobre o lado positivo da preguiça.